REGIMENTO INTERNO


1. PREÂMBULO

    O CONSELHO BRASILEIRO DO LABRADOR é um orgão de assessoria tecnica ligado diretamente a diretoria da CBKC, tendo sido criado em dia 13 de Setembro de 2010, por determinação da CBKC – Confederação Brasileira de Cinofilia, na pessoa de seu Exmo. Presidente – Dr. Sergio Meira Lopes de Castro, que demostrou interesse e apoio na reorganização da raça Labrador Retriever a nivel Nacional, determinando atraves da Resolução nº 285 a criação do CONSELHO BRASILEIRO DO LABRADOR (CBL).

    O CBRL é formado por um grupo de Cinofilos experientes, que tem como objetivo principal educar e orientar a criação Nacional de Labradores, entabulando normas para criação e proteção de cães puros da raça LABRADOR, com jurisdição Nacional, utilizando a sigla CBL.

2. DAS FINALIDADES

I - O CBL, como órgão da CBKC e dentro do estabelecido no Estatuto, Regimentos, Regulamentos, Normas e Resoluções daquela entidade, tem por finalidades:

          a. Assessorar a Diretoria e Conselhos da CBKC nos assuntos pertinentes à Raça LABRADOR RETRIEVER.

            b. Promover a difusão, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento do cão puro da raça LABRADOR RETRIEVER em todo o Território Nacional por meio de:

- estabelecimento de normas e orientações técnicas;

- organização de eventos técnicos e exposições especializadas, de forma independente ou com apoio de clubes ecléticos;

- congraçamento entre os aficionados da raça LABRADOR RETRIEVER; e

- outras ações julgadas pertinentes.

II - Orientar os Criadores quanto às atividades sociais, técnicas, educacionais, culturais e desportivas, inerentes a cinofília;

III - Manter intercâmbio de informações cinófilas com entidades co-irmãs ou similares, principalmente com as situadas no país que deu origem a raça. Manter e continuar as relações com entidades nacionais e estrangeiras, filiando-se às mesmas, ou recebendo filiações, se for o caso.

    Além da filiação acima citada, e para melhor executar a sua finalidade, objetivos e diretrizes, o Conselho poderá realizar ou firmar convênio com outros clubes, associações, entidades, instituições, fundações, entre outras, que de caráter público ou privado, todavia, reconhecidas ou ao menos não impedidas de serem conveniadas pelos estatutos da CBKC - Confederação Brasileira de Cinofília, ficando expressamente vedadas filiações a quaisquer um dos já mencionados que estejam ligados a movimentos dissidentes do sistema CBKC - Confederação Brasileira de Cinofília.

IV - Organizar cursos, debates, seminários com fins educativos, visando sempre o aprimoramento da raça e cursos de árbitros.

V - Organizar exposições de cães de acordo com os regulamentos quando a raça assim o exigir, em especial a Exposição Nacional da Raça LABRADOR RETRIEVER, e o TOP 20, ambas com periodicidade Anual.

VI - Gerenciar, orientar, determinar normas da ética e criação da raça, em todo o Território Nacional.

3. DA CONSTITUIÇÃO

- O CBL será constituído da forma abaixo, não devendo, sempre que possível, haver acúmulo de cargo:

 3.1. Conselheiros

        - Seis Conselheiros nomeados pelo Presidente da CBKC, sendo um deles o Coordenador Geral.

3.1.1. A função de conselheiro será privativa de filiado à CBL a, no mínimo, 2 anos, bem como possuir, comprovadamente, mais de 5 anos de criação.

3.1.2. A função de coordenador será privativa do filiado que, comprovadamente, possuir mais de 10 anos de criação, bem como ter ocupado a função de conselheiro por, no mínimo, 2 anos.

3.2. Representantes Estaduais

3.2.1. A função de representante estadual será privativo de filiado à CBRL a, no mínimo, 1 ano, bem como possuir, comprovadamente, mais de 3 anos de criação.

- O representante de clubes especializados estaduais, quando existirem.

- Ou um Representante por estado que não contar com clube especializado, indicado pela presidência da Federação Estadual, Clube Eclético Assemelhado ou criadores do estado, a ser escolhido entre os mais ativos na criação e trabalhos junto à raça naquela entidade federada, excluindo-se os estados que já contarem com Conselheiros.

        c. Comissões de apoio a serem criadas pelos Conselheiros.

4. Conveniados

4.1. Qualquer criador da raça Labrador, registrado no CBKC, que tenha registrado, pelo menos, duas ninhadas no ano antecedente, pode participar do CBL como filiado, a partir do ano subsequente.

Parágrafo único. O Conselho Nacional da CBL deve ter eleições a cada 2 anos e o coordenador poderá ser reeleito por, no máximo, mais um mandato.

4. DAS ATRIBUIÇÕES

a. Conselheiro Coordenador

- Coordenar as atividades do Conselho.

- Ser o Porta voz do Conselho perante a CBKC.

- Atuar como responsavel pelas comunicações entre o Conselho e as demais Entidades Cinofilas sejam elas de carater Ecletico ou Especializado.

- Dirimir em ultima estância questões que em voltação normal tiverem igualdade de votos.

b. Conselheiros

- Assessorar a CBKC nos assuntos pertinentes à raça; e

- Coordenar as comissões ligadas ao Conselho.

c. Representantes Estaduais

- Fomentar a raça em sua área de atuação, por meio das ações abaixo relacionadas, reportando-se ao Conselho.

- Organização anual de eventos técnicos e exposições especializadas;

- Congraçamento entre os aficionados da raça LABRADOR RETRIEVER; e

- Outras atividades que proporcionem o fomento e o bem-estar da raça.

d. Comissões

- Apoiar o Conselho na execução de suas atividades, conforme as finalidades para as quais forem criadas.  

e. Conveniados

- Apoiar o Conselho na execução de suas atividades, conforme as finalidades para as quais forem criadas.  

- Comprometer-se a criar dentro dos principios previamente estabelecidos no Manual de Criação aprovado pelo CBL.

5. DOS DIREITOS A VOZ E VOTO

- Para as decisões do Conselho todos os seus integrantes constituintes terão direito a voz e voto na seguinte proporção:

- Conselheiros – 3 votos cada

- Presidentes de Clubes Estaduais Especializados – 1 voto cada

- Representantes Estaduais – 1 voto cada

6. DAS REUNIÕES

- O CBRL reunir-se-á por meio eletrônico, em grupo de discussão já criado sob o nome CBL, sempre que for necessária qualquer deliberação.

- Pessoalmente, todos os anos, em data coincidente com os eventos da Exposição Nacional da Raça, ou quando for oportuno.

- Estabelece-se ser nessessario a presença fisica de um numero minimo de 3 conselheiros para que se configure uma reunião OFICIAL do CBL.

 7. DA PERMANÊNCIA COMO REPRESENTANTE

- Os representantes que deixarem de cumprir com suas atribuições previstas neste Regimento, ou que deixarem de comparecer pessoalmente a duas reuniões consecutivas, ou que não tiverem participação ativa no grupo de discussões, deixarão de compor o CBL, sendo solicitada sua substituição.

 8. DA PERMANÊNCIA COMO CONVENIADO

- O Conveniado que deixar de cumprir qualquer dos dispositivos previstos no Convenio firmado entre Conveniado e CBL, ápos analise da Comissão disciplinar, poderá ser Advertido, Suspenso ou Desligado, dependendo da gravidade da infração.

 

 



Conselho Brasileiro Labrador
Email: contato@conselhobrasileirolabrador.com.br
Criação Element Web