REGULAMENTO DE CRIAÇÃO DO CBL PARA CRIADORES CONVENIADOS

 
DEFINIÇÃO

Disciplinar a criação de caninos de raça pura, especificamente Cães da Raça LABRADOR RETRIEVER , orientando os criadores para que obtenham exemplares do mais alto nível técnico, estabelecendo, ao mesmo tempo, preceitos que devem reger a criação, promovendo a manutenção do tipo e o aprimoramento da raça.

Art. 1º - Serão considerados criadores, para efeito do presente regulamento, todos aqueles que, possuidores de uma ou mais fêmeas de raça pura, devidamente registradas no Serviço de Registro Genealógico da Confederação Brasileira de Cinofilia, mantenham afixo regularmente concedido.

Parágrafo Único - Cabe ao criador, o esforço de estruturar sua criação, com um plantel rigorosamente selecionado e controlado.

Art. 2º - Para fins de reprodução, os exemplares deverão possuir os Certificados de Registro de Origem emitidos pela C BKC ou por ela reconhecidos.

Art. 3º - Não será permitido o acasalamento entre irmãos inteiros, salvo em casos especiais e com parecer do Diretor Técnico da entidade expedidora e autorização do Conselho Cinotécnico da Confederação Brasileira de Cinofilia.

Parágrafo Único - Para os Estados que tenham na jurisdição entidade especializada, o parecer será dado pelo Diretor Técnico da mesma.

Art. 4º - Os acasalamentos de consanguinidade de família, excetuado o mencionado no Artigo anterior, serão admitidos dispensada a aprovação.

Art. 5º - No caso de fêmea vinda do exterior já coberta, deverá ser apresentado, após a chegada ao país, o atestado de cobertura passado pelo proprietário do macho junto com a cópia do seu Certificado de Origem ("pedigree").

Art. 6º - A cobertura feita através de inseminação artificial obedecerá ao regulamento específico em vigor.

Art. 7º - Exigências ao exemplar nacional e importado, para reprodução.

(1) - Certificado de Controle de Displasia Coxofemoral (HD) – OBRIGATÓRIO

O criador ou proprietário deverá submeter seu exemplar com idade superior a 12 meses a exame radiográfico, obtendo através deste a Radiografia da Conformação das Articulações Coxofemorais do cão. A conformação da articulação coxofemoral avaliada deve apresentar os resultados de:

HD - ( A ) • Sem sinais de displasia

HD + - ( B ) • Articulações coxofemorais próximas do normal

HD + ( C ) • Displasia coxofemoral leve

Isto implica que somente sejam utilizados na reprodução cães que sejam aptos a reprodução, ou seja que possuam Laudos de Displasia no minimo com grau A, B ou C, Cães com Laudos D ou E em qualquer das patas devem ser excluidos da criação;

(2) - Certificado de Controle de ED – Somente para Mapeamento (temporariamente não obrigatório).

CRITÉRIOS PARA REALIZAÇÃO DA RADIOGRAFIA – HD e ED

• Para a realização da radiografia é obrigatória a apresentação do Pedigree original do cão.

• A RADIOGRAFIA deverá obrigatóriamente conter as seguintes informações:

• Número do RG CBKC do cão radiografado (conf. apresentação do Pedigree original);

• Número do Microchip do cão, quanto este o tiver, ou deverá ser aplicado no momento da radiografia;

• Data em que a radiografia está sendo realizada;

• Identificação do órgão ou profissional responsável pela realização da radiografia;

Todos os dados constantes da Radiografia deverão ser transpostos ao LAUDO.

IDENTIFICAÇÃO DO CÃO QUANDO DA REALIZAÇÃO DA RADIOGRAFIA

• Quando da realização da radiografia, é obrigatório ao órgão ou profissional responsável revisar e constatar 1) A tatuagem do número do RG CBKC na orelha esquerda do cão (opcional) ou;

• Presença de Microchip (fazer a leitura do mesmo e constar em Laudo o número) ou na hipotese do mesmo não possuir nem tatuagem e nem Microchip, o mesmo deverá ser MICRCHIPADO no momento da radiografia.

Art. 8º - Estarão Apto à Reprodução desta forma, os cães machos e fêmeas com idade superior a 12 meses, que cumpram os seguintes pré-requisitos independentes dos títulos homologados pela CBKC:

• Certificado de Registro CBKC - RG ou RG/E (para cães importados);

• Certificado de Controle de Displasia Coxofemoral (apto a reprodução);

Art. 9º - A solicitação de registro de ninhada deverá ser efetuada dentro do prazo de 90 (noventa) dias, a contar da data do nascimento, cumprindo o que determina o Regulamento do Serviço de Registro Genealógico da CBKC.

Art. 10º - Na solicitação do registro serão pagas de imediato as taxas devidas que serão regidas pela tabela em vigor para as ninhadas cuja solicitação de registro tenha sido à partir de 91 dias.

Art. 11º - A Entidade expedidora deverá, na ocasião do registro de ninhada, comunicar ao criador a necessidade de verificação no caso previsto no artigo anterior.

Art. 12º - O nome dos filhotes será de livre escolha do criador, porém não poderá conter mais de 30 (trinta) caracteres, incluindo o afixo e espaços, de acordo com os regulamentos da FCI.

Parágrafo Único - O Serviço de Registro Genealógico da CBKC terá o direito de recusar o registro de nomes inconvenientes.

Art. 13º - No caso de repetição de nome do exemplar pelo mesmo criador, será obrigatório o sufixo ordinal aposto ao nome do exemplar.

Art. 14º - O exemplar não poderá ter seu nome alterado depois de registrado.

Art 15º - O Criador Conveniado ao CBL compromete-se a seguir os seguintes conceitos de criação abaixo designados:

•  Implantar em Todos os filhotes de sua criação, vendidos ou não MICROCHIP;

•  Vender sempre filhotes em bom estado de saúde, atestado por veterinário responsável;

•  Criar em ambiente com Excelentes condições Zoosanitárias (higiene/limpeza);

•  Manter todo o seu plantel devidamente vacinado contra Raiva e demais vacinas (Multipla);

•  Manter seu Plantel devidamente livre de parasitas tanto externos como internos;

•  Tratar sempre seus cães com DIGNIDADE E RESPEITO;

•  Jamais utilizar de argumentos ou atos que possam induzir a erro outro criador na venda ou compra de coberturas;

•  Jamais Utilizar de argumentos ou atos que possam induzir a erro o Comprador de filhote, tais como Laudos de Displasia Falsos, informações inexatas sobre a paternidade e etc;

•  Na qualidade de Criador, jamais tomar atitudes que incorram em:

- NEGLIGENCIA - (do latim “ negligentia ") é o termo que designa falta de cuidado ou de aplicação numa determinada situação, tarefa ou ocorrência. É frequentemente utilizado como sinónimo dos termos "descuido", "incúria", "desleixo", "desmazelo" ou "preguiça”.

- IMPERICIA - é a incapacidade, a falta de habilidade específica para a realização de uma atividade técnica ou científica, não levando o agente em consideração o que sabe ou deveria saber. A imperícia se revela pela ignorância, inexperiência ou inabilidade sobre a arte ou profissão que pratica. É uma forma culposa (diferentemente da dolosa, que exige a intenção), que gera responsabilidade civil e/ou criminal pelos danos causados.

- IMPRUDÊNCIA - é um comportamento de precipitação, de falta de cuidados.

Art. 16º - Todos os criadores Conveniados ao CBL estão obrigados a cumprirem este regulamento a partir da data de sua aceitação, em reciprocidade será dado o direito de enquanto conveniado o mesmo use em seu web-site, propagandas de seu canil, midias em geral a LOGOMARCA do CBL.

• Os casos de descumprimento por parte dos Conveninados para com o Regulamento de Criação, serão encaminhados para o Comite Disciplinar para que sejam tomadas as devidas providências, podendo o mesmo aplicar sanção por escrito, suspenção tempóraria do convenio, ou até a exclusão do mesmo do quadro de Conveniados do CBL.

Art. 17º - O presente Regulamento entrará em vigor a partir de 01 de julho de 2011.

 

 



Conselho Brasileiro Labrador
Email: contato@conselhobrasileirolabrador.com.br
Criação Element Web